1984; George Orwell

Literatura universal contemporânea do século XX. Novela de ficção. Argumento. Personagens. Idéias

  • Enviado por: Crivi
  • País: Espanha Espanha
  • 3 páginas
publicidad
publicidad

1. Breve resenha do autor:

George Orwell, seudónimo utilizado por Eric Arthur Blair, nasce na Índia (Montihari) em 1903. Cursa seus estudos em Eton e ingressa na Polícia Imperial Birmana em 1922, onde permanece até 1928. Empreende então uma série de viagens nos que visita Paris e Inglaterra, e que lhe servem para escrever seu primeiro livro, “Sem branca em Paris e Londres”. Depois deste escreve “A marca” (1935); mantenham a aspidistra alçada (1936); “O caminho de Wigan Pier” (1937) e “Subir a por ar”(1939). Participo na guerra civil espanhola, em uma milícia do P.o.Ou.M, experiência que baixo refletida em sua obra “Homenagem a Catalunha” (1938). Durante a 2ª Guerra Mundial foi membro da Home Guard e colaboro com a BBC e o jornal Tribune. Ao acabar a guerra escreve “Rebelion na granja” (1945) e sua novela mas famosa “1984” (1949). Morre em um ano depois em Londres. A obra de Orwell tenta consciencizar a seus contemporâneos da desumanização do mundo moderno mediante alegorias (Rebelion na granja) e narrações de antecipação (1984). George Orwell este considerado como um dos grandes escritores da literatura moderna.

1984; George Orwell
George Orwell

2. Resumo da novela:

Em 1984 “”, conta-se a história de um homem chamado Winston Smith, militante de um partido político chamado o INGSOC. Encontramo-nos em 1984, o partido controla a nação da Oceania, e a cidade de Londres em onde se desenvolve a ación, e estabeleceu uma “ditadura” com umas caraterísticas muito particulares. O partido controla-o tudo, existem uns ministérios que se encarregam de censurar ou modificar todo feito com que prejudique ou desacredite ao partido. O ministério da verdade (onde Winston trabalha) se ocupa das notícias, a educação e as belas artes, o da paz, dos assuntos de guerra, o da abundância, da economia, e o do amor da lei e a ordem. As pessoas que estão na contramão do partido são eliminadas drasticamente, inclusive pelo mas mínimo comentário ou por falar em sonhos, por isso existe um fanatismo para este que faz com que os filhos denunciem a seus próprios pais e criam fielmente nas diretrizes do partido. Ademais existe uma maneira de pensar que consiste em poder manter duas opiniões ao mesmo tempo chamada doblepensar, que o partido justifica como médio para eliminar documentos antigos e “modificar o passado” a seu desejo, se achando suas próprias mentiras. O partido planeja inclusive eliminar o idioma e criar um novo, chamado neolengua, que este constituído pelas menores palavras possíveis, eliminando as que resultem inapropiadas a seus propósitos. O partido controla assim às proles, o 80% da população, que vivem em condições péssimas sofrendo um duro racionamiento e sem direitos, mas que não se rebelam porque acham viver bem, ou bem porque não se atrevem. O país esta em guerra, muda de inimigos, mas o INGSOC engana ao povo lhe fazendo achar que sempre é o mesmo, utilizando a guerra como médio de escape para os problemas e descontentamentos da gente. Existe um movimento de oposição ao INGSOC chamado A Irmandade, liderado por um tal Goldstein, que também é utilizado como cabeça de turco, embora se desconhece se a organização existe realmente. Os membros do partido são vigiados mediante uns aparelhos (telepantallas) que lhes observam, gravam suas palavras e lhes bombardeiam com notícias sobre triunfos do partido. Finalmente existe a figura do Grande Irmão, o líder que o dirige todo cuja figura é quase divina e que se supõe, vigia todos os movimentos da gente.

A história começa quando Winston entra clandestinamente em uma loja proletaria para comprar um livro em alvo já que quer começar um diário. Trata-se de um homem de uns 39 anos que não desfruta de uma excessiva boa saúde, esta aquejado de aparências e parece uma pessoa mas idosa, devido às condições de vida que impõe o partido. Seu trabalho consiste em fazer desaparecer documentos na contramão do partido e mudá-los por outro que o glorifiquen, um trabalho repetitivo que não lhe motiva. Winston desconfia do partido e acha que tudo é uma grande mentira, mas por suposto não o manifesta. Por isso escreve seu diário secretamente, onde plasme confusas e diversas idéias. Winston tem vários camaradas do partido com os que convive, um é seu vizinho, o senhor Parsons, uma pessoa fanática e estúpida que trabalha com o, o outro é Syme, um empregado muito inteligente (inteligência, que segundo opine Winston lhe custasse a vida) que se dedica à confeção da neolengua. Winston não suporta a ambos, mas convive com eles. Ao dia seguinte, durante os “dois minutos de ódio”, uma manifestação diária no trabalho contra o inimigo e Goldstein, Winston olha à cara a um importante dirigente do INGSOC chamado OB'rien e tem a impressão de que o esta na contramão do partido, também vê a uma jovem militante do partido à que odeia sem razão aparente, só por seu aspeto físico atrativo.

Em outra viagem à loja proletaria, dá-se conta de que a jovem lhe segue, e pensa que ela é uma espiã... até que em um dia a jovem lhe dá um papel no que diz, quer ser reunido com o. Estranhamente Winston vai à cita, nas periferias, onde conhece à jovem. Chama-se Julia, e por trás de sua aparência de garota puritana do partido, esconde-se uma pessoa que o odeia. Julia conta a Winston que quer manter relacionamentos com, coisa que este aceita, mas o fazem em segredo ocultando todo relacionamento aparente.

Ao longo da História Winston vai recordando dados a respeito de seu passado no que se lhe vê como um menino egoísta e malcriado. Julia e Winston regresana a loja onde o compro o diário, e intiman com o proprietário, um idoso chamado o Sr. Charrington que lhes conta coisas a respeito do passado que ninguém recorda e acede a lhes alugar uma habitação para que Julia e o se vejam sem ser observados. Decoram a habitação com coisas antigas e reúnem-se para falar, fazer o amor, e trocar opiniões, e vê-se que Julia não entende realmente (nem queira) a situação do país, à que não vê solução possível, ao invés que Winston que a vê na rebelacion das proles contra o partido. Assim passa o tempo até que um dia são convocados por Ou B'rien em seu despacho; este lhes surpreende dizendo ser um membro da irmandade e lhes propõe unir à resistência, com umas condições muito duras sobre as missões a cumprir. Aceitando, ambos recebem um livro escrito por Goldstein que deverão ler. Em sucessivas encontros na habitação, Winston lê o livro, que desvela todas as mentiras do INGSOC e de como este modifica o passado e manipula as mentes, embora Winston não aprende nada que não se imaginasse, lhe serve para pôr suas idéias em ordem, enquanto a Julia não lhe interessa em absoluto. Subitamente, durante uma visita são parados pela polícia do ministério do amor (polícia do pensamento) com a cumplicidade do senhor Charrington que era um espião do partido, que depois de apalearlos os conduzem a umas celas, em uma espécie de prisão. Quando Winston acorda, Julia não esta, na cela há mas gente com o, de todas as classes sociais, surpreendido observa como entre eles esta Syme, enviado ali por equivocar em uma definição do dicionário da neolengua, e como posteriormente chega Parsons, denunciado por sua filha, ao falar em sonhos na contramão do Grande Irmão. A toda a gente lha levam à habitação 101, onde têm pavor por ir. Winston comprova a crueldade dos guarda com os presos, que são tratados desumanamente. Finalmente aparece Ou B'rien que lho leva a lhe fazer um interrogatório onde compreende que os tinham vigiados em todo momento. Winston é levado à habitação 101, onde se lhe enfrenta a seu pior medo se não confessa tudo, a tortura é lhe pôr uma jaula de ratazanas na cara, que lhe tiram depois de acusar a todos, confessar crimes que não fez, e trair a Julia. Começa então umas sessões de longa duração onde se tenta “apurar” o pensamento de Winston para que ame ao partido, Para que depois, quando o vão matar não morra como um mártir. Durante essas sessões Winston aprende a doblepensar e recebe tantos maltratos, com uma maquina que emite downloads elétricas e outros instrumentos. que acaba completamente deformado física e moralmente. Lega a ver que dois e dois são cinco se o partido o requer, o vê realmente. Após isso, Winston é posto em liberdade, se lhe curam as feridas e se lhe permite uma vida em certa medida holgada; Mas o partido a conseguido o propósito e Winston acabou amando ao Grande Irmão e ao INGSOC.