Estados Unidos

Parte teórica (Unidade 7: Existências)

Exercício 1.

1. A conta 437 Embalagens e Embalagens a devolver por clientes apesar de que evidencie um saldo credor deve ser apresentado no modelo normal de Balanço de Situação Final na ativo corrente restando ao nível de clientes. Assim mesmo, a conta 406, Embalagens e Embalagens a devolver a fornecedores, mantém um saldo devedor, mas deve ser apresentado no Balanço de Situação na passivo corrente restando ao nível de fornecedores.

2. A conta 407 avanços a fornecedores, terá saldo devedor e irá no ativo ao nível das existências no do Balanço de Situação, enquanto a conta 438, avanços de clientes terá um saldo credor e deverá ser apresentado no passivo sem restar ao nível de fornecedores.

3. A conta 390 Deterioro de valor das mercadorias, se pagará no Diário ao final do exercício contável quando o valor contável seja maior que o valor de mercado e carregando contra a conta 693 Perdas por deterioro de existências. Terá uma posição natural de saldo credor mas deverá ser apresentado na ativo corrente restando do Balanço de Situação embaixo de conta-a existências. O princípio contável obrigatório que rege estas situações dentro do Enquadramento Conceptual se denomina princípio de prudência o qual nos diz que os deterioros de valor são perdas reversíveis e não sistemáticas.

4. As contas do subgrupo 28, têm saldo credor e devem ser apresentado no ativo negativo do Balanço. Seu método de contabilização denomina-se inmovilizado intangível sendo o conceito contável de amortização, o de uma perda sistemático e irreversível.

5. O IVA o devem liquidar e declarar as empresas em uma periodicidade trimestral. Quando o IVA Repercutido é maior ao IVA Suportado se utilizará a conta 475 Fazenda Pública, credor por IVA, que deverá ir à passivo corrente do Balanço e à empresa lhe surgirá a obrigação de pagar durante os 20 primeiros dias do mês seguinte, normalmente. se pelo contrário o IVA Suportado supera ao IVA Repercutido, aparecerá a conta 4700 Fazenda Pública, devedor por IVA, que deverá ir à ativo corrente do Balanço, e à empresa. Neste último caso, explique em uma linha o tratamento que oferece a lei do IVA para sua contabilização: Fazenda não devolve a diferença entre o suportado e o repercutido, senão que a deixará pendente e a empresa poderá a compensar em liquidações posteriores.

6. Não obstante, quando o IVA tenha caráter de não deducible, o custo se considera uma despesa, conforme à Norma de Valoração obrigatória conhecida como a norma de registro e valoração. Ademais, o tipo súper reduzido do IVA é o 4%.

7. Em um assento de Venda de imobilizado, este deve aparecer, em global, refletido por seu valor neto contador que tanto faz ao valor de aquisição menos a amortização acumulada e menos os Deterioros de Valor existentes. Ademais, o IVA Repercutido aplica-se sobre o valor de aquisição . Em qualquer caso, se a venda fica pendente de cobrança a 16 meses se utilizaria a conta 253 Créditos em longo prazo por enajenación de imobilizado.

8) Quanto à habitualidad de dotação das amortizações anuais, estas devem ser calculado durante o processo de---------.Assim, geralmente, a conta 681 expressaria a perda por depreciação do valor real do imobilizado material por motivos do t-------- se a conta é a 211, Construções, ou bem por motivos de ou-----------se as contas são a 213, Maquinaria ou 218, Elementos de transporte, ou por motivos de ou------, se a conta empregada é a 217, Equipes para Processos de Informação.

9) O tipo impositivo do imposto de sociedades aplica-se sobre a conta resultado do exercício sempre que esta tenha um saldo credor, isto se calcula sobre o Benefício antes de impostos.

10) Se compramos material de escritório, usa-se a conta, 600 Compra de mercadorias, e se compramos matérias prima usa-se a conta 601 Compra de matérias prima. E se quiséssemos vender ambos tipos de existência Que conta utilizaria? Por que? A 700 para o material de escritório e a 703 para a matéria prima já que um é um produto rematado e o outro não.

11) O custo das vendas tanto faz a compra-as +/- Variação de existências compra

12) Ante uma espiral crescente de preços continuada, isto é inflação, o método que fornece um maior valor às existências finais é o FIFO, e o que nos permitiria pagar menos impostos sobre o resultado ou margem de vendas é o LIFO

13) Se uma empresa industrial encarrega-lhe um projeto de fabricação de um artigo a outra empresa, sobre uma fase de seu próprio processo de produção utilizará a conta 607 Trabalhos realizados por outras empresas.

14) Se depois de uma revisão física, ao final do período, existem partidas de existências no armazém inservibles e infrautilizadas, seu valor deverá ser descadastrado no haver, e com cargo a conta-a Despesas excecionais 678

Exercício 2

a). Quando aparece a conta 793, Reversión do deterioro de existências?

Aparece ao final do exercício, as contas do subgrupo 39 carregam-se à conta 793 Reversión do deterioro de existências. Tem saldo credor.

b). As contas 472, Fazenda pública IVA Suportado, e 477, Fazenda Pública IVA Repercutido vão ao Assento de Fechamento? e ao Balanço de Comprovação de Somas e Saldos? Razoe sua resposta.

As contas 472, 477 não vão ao assento de fechamento mas se aparecem no balanço de comprovação de somas e saldos porque se liquidam trimestralmente.

c). Cite duas contas do grupo 3 que se destinem à venda mas não se compraram. Refleta/Reflita sua conta de venda correspondente.

365 Resíduos. Aparecem ao final do processo produtivo e pode ser aprovechable e ter valor econômico. A conta de venda é a 703. Vendas de subproductos e resíduos.

368 Material recuperado. são aqueles que entram de novo no armazém após haver sido utilizados durante o processo produtivo.

330 Produtos em curso

d). Há alguma conta do grupo 3 que não possa ser comprado nem vender?

A conta 340.Produtos semi-acabados, não se costuma vender até que sejam objeto de transformação.

e) Que três contas do grupo 3 podem ser comprado e vender também? Refleta/Reflita as contas.

300 Mercadorias, 326 embalagens, 327 embalagens.

f) Explique o tratamento contável de uma empresa vendedora quando fatura a um cliente acolhido ao regime especial do comércio varejista.

Nunca em suas vendas a seus clientes deverão lhes repercutir a sobretaxa de equivalência salvo que o cliente também seja um comerciante varejista.

g) Uma empresa de serviços, que contas deve usar para reconhecer a existência final, e por que quantia? Razoe-o.

Se a empresa de serviços a final de ano deverão valorizar a existência final pelo custo de produção dos serviços em tanto ainda não se tenha reconhecido o rendimento correspondente na conta 705.

h) Quanto a porte-os, explique sua forma contabilização nos seguintes casos:

i) Se vão a cargo da empresa.

Quando se compra se incluem dentro do custo da compra. Quando se trata de uma venda, nunca se incluirá no custo da mesma, senão que se utilizará outra conta aparte chamada 624 Transportes.

ii. Se trata-se de um Fornecido, isto é, paga-os a empresa vendedora mas vão a cargo e por conta e nome do cliente.

O vendedor contabiliza porte-os na conta 624 Transportes. O que cobra por porte ao cliente o contabiliza na conta 759 Rendimentos por serviços diversos.

Exercício 3

  • Uma empresa tem previsto atingir uma margem comercial de 1.500?, assumindo um custo da produção vendida de 62,5% das vendas. que custo bruto das vendas deve faturar?

1500? x 65.5% = 937.5?

  • Em uma venda pretende-se obter uma margem de 60% sobre o Custo das vendas. Se segundo ficha de armazém o custo das vendas é de 2.500?. Qual é o custo da venda?

Custo de vendas: 2.500?

custo vendas= Valor ex0 + compra - existência final.

Exercício 4

1. Os rappels por compra têm saldo devedor, e minoran o custo de compra-a se incluem-se dentro de fatura. FALSO

2. Os descontos por cedo pagamento sobre vendas representam um menos rendimento, tanto se são dentro como fora de fatura, depois têm saldo devedor, mas a efeitos de apresentação oficial irão restando embaixo das vendas de mercadorias no haver da conta de resultados. FALSO

3. As devoluções de vendas e operações similares , representam também o valor das embalagens devolvidas sem faculdade de devolução, e costumam ser sempre fora de fatura. VERDADEIRO

4. Nas fichas de armazém as vendas saem a preço de mercado e compra-as entram a preço de custo. VERDADEIRO

5. Os descontos por cedo pagamento sobre compra afetam ao resultado financeiro da empresa. FALSO

6. A conta 610, Variação de existências de mercadorias têm saldo devedor, já que representa uma despesa de exploração. FALSO

7. No procedimento administrativo de contabilização, usa-se indistintamente a conta 300, Mercadorias, tanto para compra-as como pára as Vendas, e tudo a preço de custo, conhecendo a margem comercial na cada operação. VERDADEIRO

8. Em uma ficha de armazém devem ser anotado todos os descontos de compra, sejam dentro ou fora de fatura, mas nenhum de vendas, a exceção das devoluções. VERDADEIRO

9. A conta de Embalagens, 326, no Balanço de Comprovação de Somas e Saldos do último trimestre a 31-12 reflete seu valor de inventário inicial. FALSO

10. O procedimento de desmembre da conta 300, Mercadorias, é o recomendado pelo Plano Geral Contador, fazendo incerto o resultado da compra até final de ano. VERDADEIRO

Para acessar o documento na íntegra, nós convidamos você a fazer o download do documento.
Descarregar
49 Kb
Compartilhar este documento :

Não há comentários para mostrar.

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
×